Gerenciar o tempo é fundamental para obter bom resultado no Enem

Fotos: Samantha Ciuffa
Pedro D’Incao e Carlos D’Incao recomendam que alunos comecem a prova pela redação

Mais de 10.600 estudantes de Bauru que sonham em ingressar na universidade farão, neste domingo (4), a primeira prova do Enem. Rigoroso, o exame exige muito dos jovens, que precisam demonstrar domínio do conteúdo teórico das disciplinas do ensino médio e de atualidades, bem como capacidade de interpretação de texto e de relacionar conhecimentos de várias matérias – a chamada interdisciplinaridade.

José Carlos Marques sugere revisão de tópicos principais

Diante de tamanho desafio, conseguir gerir o tempo para responder 90 questões e fazer uma redação em cinco horas e meia no primeiro dia e outras 90 questões em cinco horas no segundo, em 11 de novembro, é um dos aspectos fundamentais para conseguir um bom resultado. Quem dá a dica são os professores Pedro e Carlos D’Incao, diretores do D’Incao Instituto de Ensino, e o diretor do Preve Objetivo, José Carlos Marques, que também é coordenador do ensino médio e do cursinho da unidade.

“Para conseguir conduzir bem o tempo, o aluno precisa ter praticado este estilo de prova, fazendo muitos simulados ao longo do ano”, comenta Pedro D’Incao. Outra recomendação unânime entre eles é que o aluno comece a prova deste domingo pela redação, dedicando a ela o tempo máximo de uma hora.

Se, eventualmente, faltar tempo até a conclusão da análise dos testes, o aluno ainda terá a possibilidade de “chutar” algumas respostas. “Quando à ordem dos testes, cada aluno tem o seu jeito de fazer a prova, começando pelas áreas que consideram mais fáceis ou mais difíceis. No simulado, inclusive, o aluno tem a oportunidade de descobrir o que é mais confortável para ele neste sentido”, acrescenta Pedro.

REDAÇÃO

Entre os temas que podem ser escolhidos para este ano, os professores apostam na problemática da moradia ou da produção energética brasileira. Carlos também alerta que, mais do que redigir uma dissertação tradicional, na redação o aluno é desafiado a apresentar a resolução de um problema, sem perder de vista os paradigmas dos direitos humanos.

“Tanto na redação quanto nos testes, está em análise a formação humana do aluno, que precisa estar atualizado sobre o que está acontecendo no País e no mundo e ter capacidade de refletir de forma não fragmentada, de inter-relacionar temas em diversas áreas”, pontua.

Nesta reta final de preparação para o Enem, portanto, vale ler jornais e revistas para manter-se informado e treinar a capacidade de interpretação. Não é mais o momento, segundo os professores, de “afundar-se” nos estudos e na “decoreba” de conteúdos.

“Agora, na véspera, e durante a próxima semana, o estudante deve evitar ações exóticas, como estudar sem parar, passar noites em claro. Há casos de candidatos que desmaiam na sala, no dia do exame, por exaustão. O aluno precisa ir para a prova mentalmente e fisicamente descansado”, detalha Carlos.

TRANQUILIDADE

Para tanto, segundo o professor Marques, a melhor estratégia é aproveitar o tempo restante antes das provas para revisar apenas os principais tópicos e selecionar os que ainda podem, dentro de cada disciplina, ser explorados e aperfeiçoados, a partir das dificuldades individuais do aluno. “Agora, é hora de ter tranquilidade para conseguir lembrar dos conteúdos com calma na hora da prova”, aponta.

Ele orienta os candidatos a manter uma dieta alimentar normal neste período, procurar ter momentos de lazer e optar por alimentos e roupas leves nos dias de prova. “Outra recomendação é conhecer o local da prova com antecedência e saber o tempo de deslocamento, considerando eventuais congestionamentos, para não perder hora”, completa.

Para os pais

Os pais dos estudantes também têm papel relevante nesta fase, que costuma ser estressante para os jovens. Segundo os professores ouvidos pelo JC, cabe a eles apoiar e transmitir tranquilidade e confiança aos filhos, que já estão excessivamente pressionados diante do desafio de conseguir um bom desempenho nas provas.

“Pressão em demasia pode prejudicar o aluno. É preciso ter paciência. Os pais devem lembrar os filhos de que o Enem é uma prova importante e que eles estão torcendo por um bom resultado, mas que não se trata de um teste de inteligência e que, se eventualmente o estudante não for bem, não será o fim do mundo, até porque não será a última oportunidade de fazer o exame”, observa Carlos D’Incao.

Estudantes vivem dias de muita expectativa

Samantha Ciuffa
Carolina Tostes Maran, Bianca Pegorer e Fabrício Saab também vão encarar o Enem neste domingo (4)

Os dias que antecedem as provas do Enem são de grande expectativa para os estudantes, já que o exame se tornou uma das principais portas de acesso ao ensino superior no Brasil. Fabrício Saab, 17 anos, é um dos jovens que farão a prova neste domingo com certa tranquilidade. Afinal, ele já foi aprovado em medicina na Faculdade São Leopoldo Mandic, em Campinas. “Mas a minha meta é a faculdade do Albert Einstein ou a PUC em Campinas. São processos seletivos concorridos”, comenta.

A amiga Bianca Pegorer, 17 anos, também pretende ingressar na faculdade de medicina em 2019 e conta que o preparo para alcançar seu objetivo foi iniciado no primeiro ano do ensino médio. “É preciso prestar atenção nas aulas, estudar para as provas e fazer Enem como treineiro. Neste último ano, a estratégia foi fazer muitos simulados e redações”, revela.

Para esta reta final antes do início das provas, a estudante Carolina Tostes Maran, 17 anos, que pretende fazer graduação em engenharia química, tem procurado manter a calma para estar física e psicologicamente bem nos dias de exame. “O maior esforço já foi feito ao longo destes três anos. Agora, é manter a calma para conseguir administrar o tempo, porque a prova é muito extensa”, completa.

Powered by WPeMatico

Antiques

AdSense